16.5.07

coisa batida

Estive ausente, não nego, mas posso me explicar. Extremamente ocupado com procedimentos de admissão da minha coragem, adaptando-me aqui e ali aos bons e maus ventos, investi-me em mares bravios, enfrentei tempestades, alcancei (diversas vezes) o limite do meu medo. Resultado: nunca pensei que dentro de mim vivesse um abismo, inexplorado, que só a luz da minha consciência alumia. Frase de efeito: o medo existe para que demonstremos coragem.

2 comentários:

el disse...

ou: coragem é apenas o esquecimento do medo.

el disse...

apenas não. Já é muita coisa!
(esquecer é fundamental, diz nosso amigo Frederico Níiti)

abraço!