11.3.07

A polícia mente


Em reportagem publicada ontem, a Folha apresenta dados de um inquérito da Corregedoria da Polícia Militar sobre a atuação das milícias nas comunidades cariocas de baixa renda. A notícia revela que policiais comandantes dos grupos paramilitares na favela Vila do Sapê e no morro do Jordão, em Jaracepaguá (zona oeste do Rio), vendem armas e drogas para traficantes e praticam estupros.

Essa é a primeira investigação oficial da corporação sobre o envolvimento de PMs com milícias que vem à tona citando nomes de suspeitos e o modus operandi das quadrilhas. Os crimes apontados no inquérito contrariam a filosofia pregada pelos milicianos, que expulsariam traficantes das favelas e, em seguida, proibiriam a prática de delitos nas comunidades dominadas. Para garantir proteção, cobra-se taxas semanais que variam de R$ 5 (para moradores) a R$ 30 (para comerciantes).

Um comentário:

puliça de Niterói disse...

É nóis, mané! Comigo é só no sacode!