15.4.07

Em mãos


Se quero fugir de tudo,
tenho que imaginar um qualquer caminho.
De nada adiantaria sair de fininho,
tenho responsabilidades.

Melhor é ficar por aqui mesmo,
restabelecendo meus critérios.
Viver é bom, embora falar seja mais fácil.

Por que tento acreditar
que devagar vagando eu chego lá?
Basta perseverar e seguir adiante
que o mundo é grande e eu não sou tão pequeno?

Importante mesmo é não me indecidir entre tantos caminhos.

Um comentário:

Luiza disse...

ô, cabeção!Boa NOTÍCIA:O mundo é redondo!!Não importa a direção, você vai chegar lá!